CORAÇÃO EXILADO




"Disseram que você nunca viria,
e que a saudade era um lugar onde você nunca pisou.
Mas sei que não é verdade...

Senti medo de olhar a chuva e lembrar o quanto você chorou com ela,
e ninguém ligou...

Ainda reconheço seu rosto nesse velho àlbum, de fotografias de uma infância cinzenta.
E ainda peço por você em todas as minhas orações.

Quero que saiba, que continuo morando naquela rua sem muros,
onde as portas não tem trancas.
E ainda tenho a bola, a velha bola, que guardei para quando você voltar.

TEMPOS DIFÍCEIS...
DIAS TRISTES...

Não importa o quanto o mundo foi, é e será conosco,
de uma coisa ele nunca vai saber:

APESAR DAS PROFUNDAS FERIDAS, DENTRO DE NOSSOS CORAÇÕES SERÁ SEMPRE VERÃO..."


(Mehiel)

Comentários: